Blog da comunicação estratégica
Incomum

Comunicação Estratégica - é necessário mergulhar na identidade da marca

Para desenvolver a comunicação estratégica, a única alternativa é imergir no universo da empresa.
comunicação estrategica

Quando falamos em comunicação estratégica, o que vem à sua cabeça? Apenas mais um desses termos que você considera apenas “blá blá blá” e cujo significado prático você nunca entendeu, apesar do pessoal do marketing e dos negócios viver utilizando?

Para a Incomum, “Comunicação estratégica” são duas palavras muito importantes, porque com elas tentamos traduzir nosso foco de atuação.

Ao longo deste artigo, tentaremos explicar melhor o que é, afinal de contas, esse conceito, e como ele é aplicado na prática. Mas se tem uma coisa que aprendemos com tantos anos nesse mercado é que não se deve colocar a carroça na frente dos bois, com o perdão do clichê.

Por isso, vamos começar pela primeira palavra: "comunicação".

O que é comunicação?

Comunicar é um verbo com significado bastante amplo, mas basicamente trata da transmissão de uma mensagem (um pedido, um pensamento, um alerta, um conselho, o que quer que seja) para outra ou outras pessoas.

Essa transmissão pode ser verbal, não verbal, escrita, não escrita, visual, sonora, presencial, a distância… A comunicação pode se materializar em um longo e-mail, mas também quando você vê um ponto de exclamação envolto por um círculo vermelho, sinal de alguma coisa exige a sua atenção.

Entre as complexidades do ato de comunicar está o fato de que nem sempre o que uma pessoa tenta passar coincide com o que o receptor entende. O contexto (experiências anteriores, referências, capacidade cognitiva, conhecimento e outros fatores) que o envolve pode levá-lo a ter uma interpretação diferente da intenção do transmissor.

Se você possui ou já possuiu uma marca, certamente está começando a se identificar com tudo isso. Na comunicação empresarial, esses desafios são diários. Como se comunicar com o seu público de maneira que ele entenda o que está sendo transmitido exatamente como queremos?

Um desafio e uma necessidade para as marcas

É comum encontrarmos ainda hoje gente com uma visão clássica da publicidade e comunicação nas empresas. Pensam que tudo gira em torno de um slogan impactante e criativo e um comercial engraçado na televisão.

Não é que essas duas formas de comunicação estejam ultrapassadas. O que acontece é que meia dúzia de palavras e 30 segundos na tevê não são mais o suficiente. Até porque o mercado está bem mais competitivo do que décadas atrás, em todos os setores.

Antes, você encontrava duas marcas de café na prateleira do supermercado. Hoje, encontra dezenas. Não toma café? Pense no sabão em pó, no papel higiênico ou no iogurte. Para se fazer visto, é necessário saber como se comunicar, eis uma verdade incontestável.

Vale lembrar que, mesmo que a venda de um produto seja o objetivo final, há outras mensagens que podem ser transmitidas por uma empresa. Pode ser a disseminação de um conceito, informações sobre projetos sociais ou comunicados para o público interno – os funcionários – da empresa.

Estamos nos aproximando do tema deste artigo. Usar a comunicação para um objetivo deliberado, seja ele comercial ou não, é mais ou menos do que se trata a comunicação estratégica. Está ficando quente, mas vamos explorar melhor esse conceito a seguir.

E a comunicação estratégica?

Podemos concluir, então, que comunicar-se com o público é ao mesmo tempo uma necessidade e um desafio para as marcas. Para impactar os consumidores de hoje, essa comunicação precisa ser cada vez mais orgânica, verdadeira e benéfica mutuamente. Não duvide da capacidade deles em reconhecer essas características.

O que elas querem dizer? Que a comunicação deve ser natural, e não forçada. Deve representar os valores que a empresa realmente tem e coloca em prática. E deve oferecer algum valor para quem recebe a mensagem. Não estamos falando aqui em valor financeiro, mas em qualquer informação que seja útil e desperte o interesse do público.

Você pode estar pensando que atender a esses requisitos é muito difícil. E é mesmo. Por isso que é um processo que exige trabalho, muito trabalho. Como agência de comunicação estratégica, precisamos de muito envolvimento e de uma sinergia fora do comum com o cliente para executar tudo isso.

Nas palavras de Ana Paula Bachiega, sócia da Incomum, a comunicação estratégica é um processo de 360 graus, que vai da essência da marca até o consumidor final. “É você investigar, mergulhar, conceber, criar, pôr em prática e vivenciar aquilo ali”.

Ela ressalta também que o processo é dinâmico. Ou, como gosta de dizer, um “ser vivo”. A agência caminha lado a lado com o cliente e refaz o que for necessário, sempre com o objetivo de melhorar a mensagem, torná-la mais eficaz.

Até porque o relacionamento entre a agência e a marca passa por uma maturação. Quanto mais tempo passa, melhor a essência do produto é compreendida pela agência, mais a mensagem fica clara e melhor o público a compreende.

Qual a sua identidade?

Para que a comunicação estratégica se desenvolva na prática, é preciso, antes de tudo, entender a identidade da empresa. “A gente sempre diz que uma marca é como uma pessoa, ela tem uma identidade”, ilustra Daniel Moreira, o Cuca, sócio da Incomum.

O que acontece é que às vezes nem os próprios donos da empresa sabem qual é essa identidade. É claro que podemos auxiliar nisso, ajudando a reconhecê-la ou desenvolvê-la e, a partir daí, montar a estratégia de comunicação.

Muita atenção aqui: não se trata de inventar uma identidade. Lembra que a comunicação precisa ser verdadeira? A identidade da marca é o que reflete sua história, conceitos e propósito sem enganação.

Caso o objetivo seja encontrar uma nova identidade, é necessário primeiro transformar o produto ou a cultura da empresa para que ela tenha de fato a cara que pretende exibir no mercado. Ou seja, são coisas que vêm antes da comunicação estratégica, mas também podemos auxiliar você nisso.

Para atender a tudo que falamos aqui, a Incomum, com toda a sua experiência, bolou uma metodologia chamada Plano de Voo. São quatro etapas: o diagnóstico, o conceito, o planejamento e a solução. Quer saber o que cada uma dessas etapas envolve? Acesse aqui para falar com a gente.

Ficou com dúvidas sobre comunicação estratégica ou a respeito da atuação da Incomum? Acesse aqui e converse com a Incomum.
 
Postado em 26/06/2017 -

COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário

Enviar Comentário

Voltar

arquivo

Fale com a
Incomum

Enviar

E-mail inválido.