Blog da comunicação estratégica
Incomum

Matriz SWOT, a clássica ferramenta dos gestores

Não basta ter um bom orçamento, profissionais capacitados ou toda a infraestrutura adequada se não houver um plano de negócios que aproveite ao máximo as potencialidades da empresa
posicionamento-estrategico-saiba-como-construir-a-matriz-swot

Em uma realidade mercadológica cada vez mais competitiva, empreendedores que desejam alavancar seus negócios e conquistar reais diferenciais no mercado precisam elaborar planejamentos estratégicos de grande consistência.

Não basta ter um bom orçamento, profissionais capacitados ou toda a infraestrutura adequada se, por trás de tudo isso, não houver um plano de negócios que aproveite ao máximo todas as potencialidades da empresa — além de minimizar todos os desafios e problemas que envolvem e comprometem o sucesso dela.

Nesse contexto, um recurso amplamente utilizado, no meio empresarial, como instrumento de diagnóstico, análise de riscos e otimização de resultados é a matriz SWOT. Ela nada mais é do que uma ferramenta para análise global da empresa que detecta deficiências e explora as vantagens competitivas.

No artigo de hoje explicaremos, com detalhes, como construir uma matriz SWOT e como ela será importante para definir o posicionamento estratégico do seu negócio. Continue a leitura!

A matriz SWOT

Originalmente idealizada por Albert Humphrey nos anos de 1960, a matriz SWOT (ou análise FOFA, como também é conhecida) é uma técnica de grande sucesso no meio empresarial.

A palavra é um acrônimo para Strengths (forças), Weaknesses (fraquezas), Opportunities (oportunidades) e Threats (ameaças). Basicamente, a análise pode ser utilizada de duas maneiras: a primeira é como uma espécie de raio-X mais genérico que serve como "reunião dos esforços dentro do negócio".

Por outro lado, em um contexto mais técnico e estrategicamente mais articulado, a matriz SWOT permite que gestores e empreendedores compreendam quais são os pontos fortes e fracos de seus negócios. Além de estudar quais são as ameaças e oportunidades externas, que devem ser corrigidas e aproveitas, respectivamente.

Desse modo, fica mais fácil, para a empresa, assumir uma posição mais competitiva e vantajosa em seu nicho de atuação. Por isso, na sequência explicaremos como funciona e como aplicar cada uma das fases da análise. Acompanhe!

Strengths (Forças)

O primeiro passo da matriz SWOT é o de identificação dos pontos fortes da companhia. De maneira geral, nessa etapa é apontado “o que” sua marca tem de diferencial em relação aos concorrentes diretos ou outras opções disponíveis no mercado.

Se as marcas que competem com você perdem oportunidades de venda, porque sua empresa oferece um melhor custo-benefício, por exemplo, esse é um fator que é contabilizado como uma força do seu negócio. A avaliação das forças da empresa assumem uma perspectiva interna (pela visão dos funcionários) e externa (avaliação de clientes e percepção de marca). Veja algumas perguntas que poderão ajudar você a descobrir seus pontos fortes:

  • Quais são as vantagens do seu empreendimento?

  • Em que o seu produto (ou serviço) é melhor que todos os outros?

  • Quais são as suas exclusividades?

  • Você possui clientes fidelizados?

  • Seus funcionários e colaboradores gostam de trabalhar na empresa?

  • Você consegue explorar matérias-primas com os melhores custos?

  • Como o público percebe as qualidades da sua empresa?

  • Você ganha com formas de publicidade gratuita, como o marketing boca a boca?

Opportunities (oportunidades)

Ao contrário das vantagens, as oportunidades detectadas pela análise SWOT se referem às forças e vantagens externas da sua organização. Ou seja, os aspectos que beneficiam (ou podem beneficiar) o seu negócio, independentemente da sua ação ou vontade.

O objetivo da identificação das oportunidades é, portanto, potencializar a influência desses benefícios externos no seu empreendimento. Algumas possibilidades de oportunidades são:

  • As variações cambiais beneficiam a sua empresa?

  • Alguma tendência de consumo engloba os seus produtos?

  • Houve alguma ampliação do crédito ao consumidor que afeta positivamente seus preços?

  • As novas tecnologias desenvolvidas beneficiam o seu negócio?

  • Tendências da moda estão levando o público a consumir com você?

  • Acontece (ou acontecerá) eventos locais que poderão beneficiar suas vendas?

  • A situação política do país lhe beneficia de alguma maneira?

Weaknesses (Fraquezas)

Detectadas as forças do seu negócio, é o momento de avaliar quais são as fraquezas ou desvantagens competitivas. Nesse momento, é essencial que a análise seja minuciosamente crítica para que, dessa maneira, todos os problemas ou deficiências encontrados possam ser corrigidos.

Questionários de avaliação, feedbacks de clientes, resultados estatísticos no lucro obtido ou a falta dele — tudo isso conta para que todas as fraquezas possam ser identificadas. Confira algumas indagações que devem ser feitas nessa etapa:

  • Em que o negócio pode (ou deve) melhorar?

  • Quais práticas trariam melhores resultados, caso fossem evitadas?

  • Os seus funcionários estão desmotivados?

  • Você lida com tecnologias antigas e não tem condições de atualizar?

  • Quais são as principais críticas dos funcionários e do público externo?

  • Seu negócio tem pendências legais ou se envolve em muitos litígios?

  • O que te leva a perder vendas?

Nessa etapa também é importante que tanto o público interno quanto o externo sejam ouvidos. Lembre-se de que muitas vezes o olhar mais apurado é o que possui um distanciamento um pouco maior. Além do que, melhor encarar a dura realidade no momento da análise, do que nos resultados negativos posteriores, não é verdade?

Threats (ameaças)

Enquanto em oportunidades a matriz SWOT aponta como os fatores externos auxiliam a sua empresa, em ameaças será o momento de analisar como eles o prejudicam. Em outras palavras: quais são os maiores obstáculos do seu empreendimento considerando o contexto e local no qual ele está inserido? Entenda quais podem ser as ameaças ao seu empreendimento:

  • A situação política ou financeira atual te prejudica?

  • Seus produtos ou serviços estão ficando ultrapassados?

  • Seus concorrentes conseguem explorar recursos e você não?

  • Você tem dificuldade de encontrar mão de obra especializada na sua região?

  • Alguma das suas fraquezas é séria o bastante a ponto de colocar todo o negócio em risco?

  • Investidores estão perdendo interesse no seu nicho de mercado?

  • As variações cambiais encareceram as matérias-primas de sua necessidade?

A matriz SWOT é uma ferramenta de extrema valia para mapeamento e análise das forças e fraquezas de um negócio, bem como para um melhor aproveitamento das oportunidades e para minimização de ameaças que influem negativamente sobre a companhia.

A partir da análise da matriz é possível estabelecer um posicionamento estratégico muito mais coerente e competitivo e, assim, alavancar os resultados globais da empresa.

A matriz SWOT é uma das ferramentas utilizadas no Plano de Voo pela sua simplicidade de entendimento e facilidade de aplicação.

E então, preparado para implementar a matriz SWOT na sua empresa? Se deseja ficar por dentro de muitos outros conteúdos como esse, não deixe de a assinar nossa newsletter da Agência Incomum -  Comunicação Estratégica.

Postado em 15/11/2016 -

COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário

Enviar Comentário

Voltar

arquivo

Fale com a
Incomum

Enviar

E-mail inválido.